Gruta Bonita - Januária - MG / Foto: José Ayrton Labegalini
     
English | Español
 
   

XXIX Congresso Brasileiro de Espeleologia

"SEE 70 ANOS - MANTENDO A CHAMA ACESA DESDE 1937"

Ouro Preto MG - 07 à 10 de junho de 2007

29cbe@sbe.com.br

 
página inicial
ficha de inscrição
cursos e atividades
trabalhos
concurso: fotografia
cronograma
valores
local
patrocínio - apoio
dúvidas
mat.divulgação

TRABALHOS APROVADOS

APRESENTAÇÃO EM PLENÁRIA

 

AUTOR(ES)

TÍTULO

ANJOS, D. T;

NUNES, E;

SOUZA, R;

MOREIRA, A. V;

SOUZA, M. C.

INCIDÊNCIA DE HISTOPLASMOSE EM ESPELEÓLOGOS E MONITORES AMBIENTAIS DO PETAR

ARCHELA, E;

SPOLADORE, A

TIPOLOGIA GÊNICA DE CAVIDADES NATURAIS E SUA OCORRÊNCIA NO ESTADO DO PARANÁ

AYUB, S

A ONG AKAKOR GEOGRAPHICAL EXPLORING DESCOBRE A CAVERNA MAIS PROFUNDA DO MUNDO EM QUARTZITO: O ABISMO GUY COLLET COM 670 METROS DE PROFUNDIDADE. RELAÇÃO PRELIMINAR

BARLETO, E. A;

SOUZA, H. E;

LESSA, G.

CONSERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO PALEONTOLÓGICO, ARQUEOLÓGICO E CULTURAL NA APA GRUTA DE BREJÕES/ VEREDA DO ROMÃO GRAMACHO – BA

BEZERRA, A.S

PROPOSTA PARA O ESTUDO DE RELEVO CÁRSTICO NO ENSINO MÉDIO DO ESTADO DE SÃO PAULO NA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA

CASTRO, C. E.

A EXPLORAÇÃO DA CAVERNA ÁGUA SUJA E A EFETIVAÇÃO DA TRILHA DO BETARI COMO UM CAMINHO TURÍSTICO SURGIDO NA DÉCADA DE 1960

CAMARGO, R. R;

LOURENÇÃO, M. L. F.

LEVANTAMENTO ESPELEOLÓGICO DA SERRA DA BODOQUENA

CRUZ, J. B;

COELHO, D. C ;

SILVA, F. J;

FREITAS, J. I;

CASTRO, T. J;

CAMPOS, U. P

DIAGNÓSTICO ESPELEOLÓGICO DO RIO GRANDE DO NORTE

COSTA, F. L. B;

SABINO, C. V. S;

MATOS, S. A.

LEVANTAMENTO DO CONHECIMENTO PRÉVIO SOBRE CAVERNAS EM DUAS ESCOLAS PARTICULARES DE BELO HORIZONTE, MINAS GERAIS

FIGUEIREDO, L. A. V;

ZAMPAULO, R. A;

GERIBELLO, F. K;

PEDRO, E. G;

DELL´ ANTONIO, R;

LOBO, H. A. S.

PROJETO CAVERNA DO DIABO (PROCAD): Aspectos Históricos (1990-2007) e Resultados das Expedições da Terceira Fase

FONSECA RODRIGUES, B. E. P.

ESPELEOLOGIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: CONTRIBUIÇÕES DA PEDAGOGIA WALDORF PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E O ECOTURISMO

LABEGALINI, J.A

ESPELEOLOFILATELIA, UM RAMO DA ESPELEOLOGIA CULTURAL

LABEGALINI, J.A

PROBLEMAS AMBIENTAIS NA CAVERNA DO DIABO DECORRENTES DA ILUMINAÇÃO ELÉTRICA

LABEGALINI, J.A

UIS – UNIÃO INTERNACIONAL DE ESPELEOLOGIA BREVE HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL

LIMA, M. E. L;

ZAMPAULO, R. A;

MORENO, P. R. H.

ANÁLISE DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO LÍQUIDO REPELENTE EM DUAS ESPÉCIES DE OPILIÕES CAVERNÍCOLAS: Goniosoma albiscriptum e Goniosoma sp. (OPILIONES:GONYLEPTIDAE)

LOBO, H. A. S;

SALLUM-FILHO, W;

LOURENÇÃO, M. L. F;

ZAGO, S;

SOUSA, B. P. C;

SOUZA, E. P. D. C;

CALVO, E. M;

BESSI, R;

GOMES, F. T. M. C;

NANTES, M.

PROPOSTA DE METODOLOGIA DE LEVANTAMENTO ESPELEOLÓGICO PARA PLANOS DE MANEJO EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA

LOBO, H. A. S;

ASMUS, R. M. F.

PROPOSTA METODOLÓGICA PARA CLASSIFICAÇÃO DO POTENCIAL ESPELEOTURÍSTICO

LOBO, H. A. S;

LOURENÇÃO, M. L. F;

AMORIM, A. S;

CUNHA, F. M;

RAMOS, J. C;

LIMA, K. M;

CAMARGO, R. R;

ZAGO, S.

VARIÁVEIS E INDICADORES PARA ANÁLISE DO POTENCIAL ESPELEOTURÍSTICO

LONGHITANO, G. A;

ROCHA, B.N;

ÂNGELO FURLAN, S.

CARACTERIZAÇÃO MICROCLIMÁTICA DA GRUTA COLORIDA - PARQUE ESTADUAL DE INTERVALES, SP

MORAIS, F.

ABORDAGEM ESPELEOLÓGICA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA DO ENSINO MÉDIO DE OURO PRETO – MG

NUNES, E;

LUZ, C. S;

ANJOS, D;

GONÇALVES, A. C;

FIGUEIREDO, L. A.V;

ZAMPAULO, R. A.

“INCLUSÃO SOCIAL DE PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEs) E A PRÁTICA DO TURISMO EM ÁREAS NATURAIS”:

Avaliação de seis cavidades turísticas do Estado de São Paulo

PAULA, H. C;

TEIXEIRA-SILVA, C. M. T; FALEIROS-SANTOS, T;

MATTEO, D. E. G;

GONTIJO, A .A.

CARACTERIZAÇÃO, DIAGNÓSTICO E CADASTRAMENTO DA LAPA DE ANTÔNIO PEREIRA – MG

PEDRO, E.G;

FONSECA RODRIGUES, B. E. P; SIMÕES, P.R;

AMARAL, P.V;

PEREIRA JUNIOR, A;

FIGUEIREDO, L.A.V;

SOUZA, R;

RODRIGUES, A;

EL-DASH, L.G

IVº EXPEDIÇÃO TOCANTINS (BR)

" RUMO AO DESCONHECIDO"

RASTEIRO, M.A.

A PROBLEMÁTICA DA CLASSIFICAÇÃO DE VISITANTES DE

CAVERNAS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

ROCHA, B. N;

LONGHITANO, G.A;

ÂNGELO FURLAN, S.

LEVANTAMENTO CLIMÁTICO-FAUNÍSTICO DA GRUTA COLORIDA DO PARQUE ESTADUAL DE INTERVALES, SP

SCHIMITH, R. S;

 FARIA, A. L. L;

SCHIMITH, D. S. B.

USO DO GEOPROCESSAMENTO NA ANÁLISE AMBIENTAL DA APA CARSTE DE LAGOA SANTA – MG

SILVÉRIO, M. S.

EQUACIONANDO TRAVERTINOS:

DAS POLINOMIAIS E POLARES ÀS CURVAS DE KOCH

SPOLADORE, A;

BISOGNI, F.M;

ARRABAL, F;

 ARCHELA, E;

BABA, G.

CONSIDERAÇÕES SOBRE A GRUTA ARCO VERDE (PR-065) – SÃO JERÔNIMO DA SERRA, PR

SPOLADORE, A;

COTTAS, L.R.

Ornamentos de cavernas areníticas

SPOLADORE, A;

BISOGNI, F.M;

ARRABAL, F.

A GRUTA DO PORTÃO DE CIMA (PR252) E A GRUTA DO PORTÃO DE BAIXO (PR259)

SPOLADORE, A;

COTTAS, L.R.

NOTAS SOBRE A OCORRÊNCIA DE CAVERNAS EM DIAMICTITO NO ESTADO DO PARANÁ

ZAMPAULO, R. A;

LIMA, M. E. L;

SILVA, M. S;

FERREIRA, R. L.

ECOLOGIA POPULACIONAL DE DUAS ESPÉCIES DE OPILIÕES (ARACHNIDA, OPILIONES) EM GRUTAS GRANÍTICAS NA SERRA DO MAR (BERTIOGA-SP)

ZAMPAULO, R.A;

SOUZA, J.F;

PEREIRA, M. H;

LUZ, C. S.

IMPACTOS EM GRUTAS GRANÍTICAS NA SERRA DOS COCAIS (VALINHOS-SP):

Patrimônio Espeleológico desconhecido

ZAMPAULO, R. A;

FIGUEIREDO, L. A. V;

PEDRO, E. G;

LUZ, C. S.

LEVANTAMENTO ESPELEOLÓGICO, PROBLEMAS SOCIOAMBIENTAIS E POTENCIAL ESPELEOTURÍSTICO DA REGIÃO DE DIANÓPOLIS (TO)

 

APRESENTAÇÃO EM PAINEL

 

AUTOR(ES)

TÍTULO

AMARAL, P. V;

PEDRO, E. G;

PEREIRA JÚNIOR, A,

LEVANTAMENTO PRELIMINAR DA FAUNA CAVERNÍCOLA DO MUNICÍPIO DE AURORA DO TOCANTINS – TO – BRASIL

CARDOSO, A.

APA GRUTA DOS BREJÕES/ VEREDA DO ROMÃO GRAMACHO COMO PATRIMÔNIO MUNDIAL NA MODALIDADE DE GEOPARQUE 

CARVALHO, D.L.O;

CAVALCANTE, L.F.

GEOESPACIALIZAÇÃO DAS CAVERNAS TOCA DO FALCÃO E FENDA DO BARREIRO-DISTRITO FEDERAL E ANÁLISE MINERALÓGICA A PARTIR DE DIFRATOMETRIA DE RAIOS-X 

CASTRO, T.J;

CRUZ, J.C;

BEZERRA, F.H.R;

BEZERRA, M.E.P. 

controle estrutural de cavernas da Fm jandaira em felipe Guerra/rn: dados preliminares

CUNHA JÚNIOR, W. R;

VON ATZINGEN, N;

CRESCENCIO, G.

ESTUDOS ESPELEOLÓGICOS NA SERRA DOS CARAJÁS, MUNICÍPIO DE PARAUAPEBAS-PA

DUARTE, R. S;

PAZERA JUNIOR, E;

GOMES, M. V. M.

A CAVERNA DA ONÇA - JOÃO PESSOA / PB

FARIA, L. E;

MATEUS, A.L.

SIMULAÇÃO DE CRESCIMENTO DE ESPELEOTEMAS EM LABORATÓRIO USANDO SULFATO DE MAGNÉSIO E BRITAS CALCÁREAS

FURTADO, M. B;

CALDAS, M.

OCORRÊNCIA DE MORCEGOS HEMATÓFAGOS (CHIROPTERA DESMODONTINAE) EM CAVIDADES NATURAIS NO SUDESTE DO ESTADO DO PARÁ.

GONÇALVES-DE-ANDRADE, R. M; SHOJI, R. F;

SOUZA-SANTOS, P;

MELO, H. L. A. S;

TAMBOURGI, D.V.

LOXOSCELES INTERMEDIA (ARANEAE, SICARIIDAE) NAS FORMAÇÕES ARENÍTICAS DO PARANÁ

GUIMARÃES, R. L;

TRAVASSOS, L. E. P;

VARELLA, I.D.

CAVERNAS E RELIGIÃO: A GRUTA DA MACUMBA EM LAGOA SANTA,

MINAS GERAIS, BRASIL 

LIMA, J. G. A;

GOMES, M

CAVERNAS DO DOMO DE ARAGUAINHA – SUBSÍDIOS PARA CONSERVAÇÃO DA MAIOR CRATERA DE IMPACTO DA AMÉRICA DO SUL

OLIVEIRA, I. P. M. R;

MENDES, B. A;

FIGUEIREDO, P;

BUENO, A. P.

TOMBAMENTO MUNICIPAL COMO INSTRUMENTO DE PRESERVAÇÃO DE CAVIDADES NATURAIS SUBTERRÂNEAS: Sítio Natural Gruta Pau-Ferro, Monjolos - Minas Gerais

SILVA, A.A.F;

PONTALTI, A.L;

ALVEZ, N.A;

ROCHA, S.

O CARSTE DO MUNICÍPIO DE MONJOLOS – MG E O ECOTURISMO COMO ALTERNATIVA ECONÔMICA

SOARES, C. E. S.

A ÁREA DE PROTEÇÃO ESPECIAL ESTADUAL DA GRUTA REI DO MATO E OS ASPECTOS INERENTES A UTILIZAÇÃO TURÍSTICA DOS RECURSOS NATURAIS E CULTURAIS

TRAVASSOS, L. E. P;

VARELLA, I. D;

RODRIGUES, E. R;

GUIMARÃES, R. L.

A FESTA RELIGIOSA DE NOSSA SENHORA DA LAPA, ANTÔNIO PEREIRA,

MINAS GERAIS

VON ATZINGEN, N;

CALDAS, M;

BARATA, A.

CAVIDADES GEOLÓGICAS NATURAIS COM OCORRÊNCIA DE TRIATOMINEOS (HETEROPTERA: REDUVIIDAE) NA AMAZÔNIA BRASILEIRA.

VON ATZINGEN, N;

SCHERER, R. S;

FURTADO, M. B. F.

PARQUE ESTADUAL SERRA DOS MARTÍRIOS/ANDORINHAS, NO ESTADO DO PARÁ E SUA IMPORTÂNCIA ESPELEOLÓGICA

 

NORMAS PARA ENVIO DOS TRABALHOS

1. A data limite para a inscrição de trabalhos é 31/03/2007, sendo considerada a data da postagem.

Atenção: O prazo para envio de trabalhos foi prorrogado para 30/04/2007

*O primeiro autor de cada trabalho aprovado será

 isento da taxa de inscrição do Congresso

2. Será apresentado um máximo de 80 trabalhos, apresentações orais, distribuídos em 04 Sessões Técnicas simultâneas. Cada trabalho deverá ser inscrito dentro da sessão afim. Assim, os trabalhos estarão distribuídos da seguinte maneira:

Sessão 01 - Espeleociências I:

- Caracterizações geospeleológicas;

- Estudos geomorfológicos endo/exocársticos;

- Hidrogeologia cárstica;

- Geotecnologias aplicadas à Espeleologia.

Sessão 02 - Espeleociências II:

 - Bioespeleologia;

- Arqueologia;

- Paleontologia;

- Meteorologia Hipógea;

- Ecossistemas Cársticos.

Sessão 03 - Uso Sustentável de Cavernas:

- Meio Ambiente;

- Mineração;

- Turismo em Cavernas;

- Educação Ambiental.

Sessão 04 - Práticas Espeleológicas:

- Exploração e Prospecção em áreas cársticas;

- Técnicas espeleológicas;

- Espeleometria;

- Espeleologia esportiva;

- Espelomergulho.

3. Os resumos dos trabalhos serão enviados via e-mail, os mesmos serão expandidos conforme descriminado abaixo. O endereço para envio é:

29cbe@sbe.com.br 

  

4. O correio eletrônico deve conter:

- Arquivo anexado conforme especificações discriminadas abaixo;

Formulário de envio de trabalhos preenchido pelo autor/relator inscrito no congresso;

- Cópia do comprovante de pagamento da inscrição.

 

5. A inscrição de cada trabalho deverá ser vinculada à inscrição ao congresso de pelo menos um dos autores.

 

6. A remessa, apresentação ou publicação dos trabalhos não implicará remuneração a seus autores.

 

7. A seleção dos trabalhos está a cargo da Comissão de Seleção que terá como critérios a adequação ao tema, a relevância para a espeleologia, a qualidade e teor científico, além de aspectos legais e mecanográficos.

 

8. A Comissão de Seleção reserva-se o direito de aceitar ou vetar qualquer trabalho recebido, como também o direito de propor eventuais alterações, desde que tenha a aprovação do autor. A relação dos trabalhos aprovados será divulgada no site do congresso até dia 27/04/2007.

 

9. As opiniões emitidas pelo autor em seu trabalho são de sua exclusiva responsabilidade, não representando, necessariamente, o pensamento da Comissão de Seleção.

 

10. A Comissão Organizadora se reserva o direito de fazer as revisões gramaticais, bem como adequar os trabalhos à formatação necessária a publicação.

 

11. A Comissão Organizadora está à disposição dos autores para orientá-los na preparação dos originais pelo e-mail 29cbe@sbe.com.br .

 


NORMAS PARA REDAÇÃO DOS TRABALHOS

1. Os Resumos Expandidos (envio obrigatório) dos trabalhos devem estar digitados no aplicativo Word (ambiente Windows), utilizando-se a fonte Times New Roman; corpo 11; entrelinhamento simples; alinhamento justificado; sem recuo nos parágrafos; 2cm nas margens superior e inferior e 2cm nas margens direita e esquerda da página, tamanho A4; com título em letras maiúsculas, negrito, alinhados à esquerda e subtítulos minúsculos, negrito também alinhados a esquerda. Deverá começar com título (tamanho 12), seguido dos autores e respectivas instituições, e-mail do primeiro autor e ABSTRACT (Times New Roman 12, entre linhas simples, alinhamento justificado, itálico). A partir daí, o texto deverá ser dividido em 02 colunas, de mesma largura, espaçamento entre elas igual a 0,6cm. As figuras, mapas, tabelas e quadros devem estar contidos no corpo do texto e devem conter legendas no corpo do texto. As legendas das figuras e mapas devem estar logo abaixo dos mesmos em Times New Roman 11, entre linhas simples, alinhamento centralizado. As legendas das tabelas e quadros devem estar logo acima dos mesmos em Times New Roman 11, entre linhas simples, alinhamento centralizado. Os resumos expandidos deverão ter entre 04 e 08 laudas.

2. Caso o trabalho tenha sido apresentado anteriormente em eventos públicos (congressos, seminários etc.), ou seja, baseado em trabalho acadêmico de conclusão de um curso ou pesquisa também deverá ser feita referência ao evento, curso ou pesquisa em nota de fim.

3. Não devem ser utilizadas notas de rodapé, mais sim notas de fim (numeradas seqüencialmente e apresentadas no fim do texto).

4. Agradecimentos e auxílios recebidos pelo autor podem ser mencionados ao final do artigo, antes das referências bibliográficas.

5. Referências bibliográficas e citações - Devem ser indicadas todas as referências bibliográficas utilizadas como fonte do trabalho. Qualquer citação retirada de outra obra deve ser referenciada (inclusive indicando a página de onde foi colhida) e, quando direta, grafada em itálico no texto. Para maiores esclarecimentos, as normas da ABNT a serem consultadas como referência são as seguintes: NBR 6022; NBR 6023; NBR 6028; e NBR 10520.


NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

1. Cada autor de trabalho selecionado, apresentação oral, deverá enviar à Comissão Organizadora do 29º CBE, CD ou disquete contendo dois arquivos:1) arquivo .doc (word) com contatos (nome completo do(s) autor(es), Sessão, título do trabalho, e-mail e telefone);2) arquivo .pps (power point) com a apresentação que será realizada. A Comissão Organizadora receberá o referido material de apresentação até no máximo duas horas antes do início da Sessão, podendo ser cancelada a apresentação do trabalho que não estiver de posse da Comissão Organizadora do 29º CBE até essa data.

2. As apresentações orais acontecerão em 20 minutos cada uma, sendo os 15 primeiros para apresentação e os demais para discussões com a mesa e/ou platéia.

3. Não serão aceitos, EM HIPÓTESE ALGUMA, atrasos superiores ao tempo de discussões (05 minutos), perdendo o direito de apresentação o autor que não cumprir com o horário.

4. Então, todas as palestras começarão IMPRETERIVELMENTE na hora previamente marcada, com tolerância máxima de 05 minutos perdendo o autor seu direito a discussões. Caso o atraso exceda o tempo de tolerância, será vetada a apresentação pelo ‘Presidente de Mesa’ da Sessão que instituirá recesso até o horário da próxima apresentação.

5. Ter-se-á também apresentação de trabalhos em Sessão Painel, sendo que os mesmos deverão ficar expostos durante todo o evento. Cada autor deverá estar disponível junto de seu painel no horário marcado para ‘Sessão Painel’ com a finalidade de prestar esclarecimentos sobre o trabalho. O número total de trabalhos em Painel ainda não foi definido. Cada autor poderá expor o mesmo trabalho em até dois pôsteres de 0,90 x 0,90 cada.

 


Comissão Organizadora do 29º CBE

Caixa Postal 68 - Ouro Preto MG - CEP: 35.400-000

  29cbe@sbe.com.br

 

 
Apoio

 

 

 

 

 

 

 

Topo da página